Ganesha – Deus da prosperidade

Ganesha ( गणेश em sânscrito) é uma divindade do Panteão Hindu, sendo um dos deuses mais venerados.

Primogênito de Parvati e Shiva, Ganesha é o chefe do exército celestial, mestre do conhecimento e sabedoria, responsável por remover obstáculos e trazer sucesso, fartura e prosperidade, além de ser uma das divindades relacionadas à proteção, motivo pelo qual é representado por meio de uma estátua na entrada de residências ou templos hindus.

Ganesha 1.jpg
estátua de Ganesha

Costuma ser representado em amarelo ou vermelho, possui um corpo que ostenta uma enorme barriga, 4 braços e cabeça de elefante com uma única presa. Na maioria das ilustrações aparece com uma perna dobrada sobre a outra e muitas vezes acompanhado de sua montaria, um rato que é chamado de (Vahana). Cada parte do corpo de Ganesha tem um significado específico:

  • Cabeça de elefante: muito associado à lógica, a cabeça de elefante simboliza a inteligência, sabedoria e capacidade de raciocínio;
  • Presa: Ganesha possui apenas uma presa – de acordo com a lenda, a presa foi arrancada por ele mesmo e utilizada para a escrita dos Vedas (escrituras sagradas para o hinduísmo);
  • Tromba de elefante: estão relacionadas à capacidade de discernimento entre o que é real e o que é irreal;
  • Grandes orelhas: representam a habilidade de ouvir os problemas alheios e poder refletir sobre essas questões, o que também é uma maneira de adquirir sabedoria;
  • Barriga: sua barriga abriga infinitos universos e representa a benevolência e a capacidade de absorver o sofrimento do mundo todo;
  • Pernas: a posição das pernas de Ganesha representa o elo entre o mundo espiritual e material, bem como a necessidade do equilíbrio entre eles;
  • Braços: o corpo de Ganesha apresenta 4 braços (porém existem representações com mais membros) e cada um deles simboliza um atributo do corpo sutil (no hinduísmo o corpo sutil é uma parte extremamente importante que compõe os seres vivos), são eles: o intelecto (Buddhi), o ego (Ahamkara), a consciência (Chitta) e a mente (Manas), sendo que em Ganesha os 4 juntos culminam na pura consciência (Atman). Ainda sobre a simbologia dos membros temos:
  • Uma mão segurando uma lótus, que representa o ápice da evolução humana, a elevação da alma; (saiba mais sobre o significado da flor de lótus clicando aqui)
  • uma mão em direção ao Ganapatyas (devotos de Ganesha), que confere proteção e a própria benção da divindade;
  • uma das mãos segura um chicote, simbolizando a força e disciplina que mantém o devoto no caminho certo;
  • e a última mão segurando uma machadinha, que está associada à restrição a todos os desejos que trazem sofrimento à alma. A machadinha também é responsável por desobstruir o caminho, livrar dos obstáculos (um dos principais significados associados a Ganesha);

Já sua montaria, o rato  Vahana simboliza a ignorância e como este animal normalmente habita esgotos e lugares escuros, contrasta muito com as habilidades de Ganesha de discernimento e iluminação através da sabedoria.

Ganesha
ilustração Ganesha

Devido a todos esses importantes significados, Ganesha é muito utilizado em tatuagens, sendo ícone de proteção, sabedoria, lógica, prosperidade nos negócios e a capacidade de superar obstáculos da vida.

16997816_1409433665765379_6199277164597593510_n
Tatuagem Ganesha por Toshio Shimada

 

Texto por Rafael Lucente

Anúncios

Fudō Myōō – Acala

Fudō Myōō不動明王 é uma divindade protetora Budista, mais especificamente das tradições Shingon (眞言), uma das maiores escolas dentro do Budismo, e vertente do Budismo Vajrayana. Está classificado como um dos Reis da Sabedoria, sendo o mais conhecido entre os Cinco Reis da Sabedoria do Ventre.

3353_1616467

Acala  (em sânscrito: अचलनाथ), Acalanatha Vidya Rāja ou “Senhor Inabalável“, como também é conhecido, costuma ser representado em tons de azul, com uma expressão nervosa, portando uma espada que corta as mentes ignorantes e egoístas e um laço que mantém a mente no caminho da sabedoria e controla as emoções mais violentas.

A espada usada por Acala é chamada Vajra (金剛杵) e possui um cabo com formato peculiar simbolizando as propriedades de indestrutibilidade do diamante e da força do trovão, é comum encontrar ilustrações em que ela aparece flamejante,  em outras ocasiões é descrita como uma espada do tesouro (宝剣), ou até mesmo como Kurikara-Ken, uma espada envolta por um dragão, como foi ilustrada na pintura de Akafudō.

 

Atrás de Acala aparece uma espécie de aura de fogo que está relacionada com Garuda, um pássaro de fogo que na mitologia Hindu, é equivalente à Fênix. Essa chama é responsável por queimar as impurezas e maldades do mundo.

Outra característica é a rocha em que Acala permanece sentado, que está ligada a paz e felicidade inabalável de seus seguidores.

img_2045
Acala por Toshio Shimada

De acordo com as lendas Fudō Myōō pode possuir até 48 servos ao todo, mas normalmente são apenas 2 jovens, Kimkara (矜羯羅童子) e Cetaka (吒迦童子) que aparecem juntos a ele.

No Japão o  Fudō Myōō é uma das principais deidades, sendo encontrado em templos e santuários ao ar livre, como o famoso Narita Fudo.

Além de todos esses significados, de modo geral o Fudō Myōō simboliza de forma enérgica, a força de vontade em incentivar todos os seres vivos a seguirem  os ensinamentos de Buda. Devido a todas essas lendas que o Fudō Myōō se popularizou  no meio da tatuagem, onde serve como referências para Back Pieces (tatuagens que cobrem as costas inteiras), pois seu tamanho seria proporcional à proteção que a pessoa receberia. Ainda sobre tatuagens, é comum que a escolha da divindade seja devido ao ano de nascimento da pessoa, uma espécie de “signo” onde cada ano seja “regido” por um deus diferente.

12246697_996819693693447_1734695638009687448_n
Tatuagem Acala por Toshio Shimada

Um outro ponto interessante é que 2017 é considerado o ano do Fudō Myōō.

Texto por Rafael Lucente.