Tatuagem Tibetana: simbolismo através do espiritualismo

O Tibete é uma região mística e cheia de simbolismos espirituais, linguísticos e político. Localizado no planalto da Ásia, ao norte da cordilheira do Himalaia é considerado um dos lugares mais altos do mundo, com uma elevação que chega a ser de 4.900 metros de altitude, sendo chamado por muitos de “teto do mundo”.

A história do Tibete começa a mais ou menos 2.100 anos atrás após uma dinastia militar fixar-se no território que passou a ser comandada pelo Imperador Songtsen Gampo. Após a conquista do território, Songtsen começou a transformar a civilização (que até então era um feudo) em um Império. Seu “reinado” durou até o ano 701, porém trouxe avanços importantes como a criação do alfabeto Tibetano, a criação do sistema legal, o livre exercício religioso do budismo, além de construir diversos templos. Durante toda sua história o Tibete foi um território disputado e desde 2000, o local é considerado patrimônio mundial da humanidade pela UNESCO.

Por ser uma região recheada de contextos simbólicos, muita gente vê sua cultura como inspiração e escolhe gravar na pele seus símbolos, mantras e suas escritas. Para isso, é preciso saber um pouco sobre o alfabeto tibetano e seus significados para não tatuar algo sem sentido ou inexistente.img6-corresponding-script-styles-72

O Alfabeto Tibetano

O alfabeto tibetano foi composto no século VII pela tradução de textos sagrados do budismo. Derivado das escritas cursivas (Brahmi) utilizadas na Índia Central foi composto com um manifesto apurado de simplificação, graças a um rigoroso conhecimento da fonética. Atualmente, existem dois estilos diferentes da escrita tibetana.

A primeira escrita é a “dbu” comumente impressa em jornais, livros etc.
As consoantes são chamadas de “gsal byed” (sal je). As letras são mostradas na transcrição “Wylie”, isto é, uma representação das letras tibetanas na escrita romana (em inglês) mostrando exatamente como a palavra tibetana é soletrada ou dita na escrita tibetana.

A segunda escrita é derivada de um dialeto tibetano, mas não reflete a pronúncia mais comum no Lhasa Tibetano. Cada letra é seguida por um pequeno ponto, isto representa o final da sílaba.

Simbolismo por trás das Tatuagem Tibetana

Existem muitos mantras com diferentes sentidos e significados, não só na tradição budista tibetana, assim como as tradições e idiomas de origem asiática (chinês, japonês e tailandês, por exemplo).

O budismo tibetano é classificado como Vajrayana (sânscrito: “caminho do diamante”), tradição que surgiu entre iogues indianos, provavelmente a partir do século IV, como uma linha mahayana com mais meios para se chegar à realização — por exemplo, recitação de mantras, visualizações e meditações elaboradas.

540628c2f26d1e4a6b183f938248d44e

Para tatuar um mantra, palavra ou frase na linguagem tibetana é interessante ter um conhecimento maior do que o mantra representa e um pouco sobre sua origem e significado mais profundo. Há muitos recursos na Internet que explicam sobre os mantras como, por exemplo, o site Visible Mantra ou cursos de caligrafia tibetana.

A escrita tibetana carrega uma forte expressão religiosa/espiritual e esses mantras ou palavras sagradas devem ser respeitados quando se trata de manter a sua originalidade, e o próprio significado da tatuagem.

Muitas pessoas acreditam que o corpo é nosso templo, e alguns especialistas aconselham tatuar os mantras, palavras sagradas ou algum outro desenho com a caligrafia tibetana, na parte superior do corpo, sempre acima da linha da cintura. Outra dica é tomar cuidado para não tatuar as letras de trás para frente ou de cabeça para baixo. Também não é aconselhável colocar as tatuagens próximas às axilas, nádegas ou nas regiões genitais.

Além dos mantras, outros símbolos tibetanos são utilizados na tatuagem, como a caveira  Kapala e a divindade  Mahakala – O senhor do tempo, que já foram citados aqui no blog.

 

Anúncios

Shimada Tattoo Studio participa do ‘1º Flash Day de Signos’ do Ano Novo Chinês

Com tatuagens a partir de R$200, participantes poderão gravar na pele seu horóscopo em versão zodiacal, chinesa, japonesa ou desenhos criados pelos artistas do evento

Entre os dias 11 e 12 de fevereiro os estúdios Shimada Tattoo, Sampa e Hostel irão promover o 1º Flash Day de Signos em comemoração ao Ano Novo Chinês. A ideia deles é oferecer desenhos exclusivos por preços acessíveis, que variam entre R$200 a R$400 reais.

O evento acontece na sede do Hostel Tattoo na Vila Madalena na Rua Harmonia, 1235, e contará com 18 tatuadores, entre eles Toshio Shimada, especialista em Wabori – estilo tradicional de tattoo japonesa.

Os interessados poderão gravar na pele o próprio signo em versão zodiacal, chinesa, japonesa ou dos Orixás, conforme sua crença, significado ou se apenas se curtiu o desenho dos caras. Segundo a organização do evento, a tatuagem escolhida deverá ser idêntica ao desenho original, ou seja, não serão feitas mudanças no tamanho e no estilo da arte.

O Flash Day funciona assim: Cada artista estará com seus trabalhos expostos e respectivos valores, basta escolher e se preparar pra tatuar.

calendario-chines

Sobre o Ano Novo Chinês

No dia 28 de janeiro é dado o início do Ano Novo Chinês, que é tradicionalmente considerada a celebração mais importante em diversos países orientais.  O período termina no dia 15 de fevereiro do ano que vem que é calculado a partir do fechamento de ciclos lunares do calendário chinês. Seguindo a tradição, o animal regente de 2017 será o Galo de Fogo que simboliza ambição, coragem e honestidade.

Pra quem ainda não sabe seu horóscopo chinês, vale a pena conferir a tabela a baixo:

Zodiac
Animal

Entidade Budista

Direção

Para pessoas nascidas em Jan. ou Fev. (atenção ao mês)

Rato

Senju Kannon

N

1924, 1936, 1948, 1960, 1972, 1984, 1996, 2008

Touro

Kokūzō Bosatsu

NE

1925, 1937, 1949, 1961, 1973, 1985, 1997, 2009

Tigre

Kokūzō Bosatsu

NE

1926, 1938, 1950, 1962, 1974, 1986, 1998, 2010

Lebre

Monju Bosatsu

E

1927, 1939, 1951, 1963, 1975, 1987, 1999, 2011

Dragao

Fugen Bosatsu

SE

1928, 1940, 1952, 1964, 1976, 1988, 2000, 2012

Serpente

Fugen Bosatsu

SE

1929, 1941, 1953, 1965, 1977, 1989, 2001, 2013

Cavalo

Seishi Bosatsu

S

1930, 1942, 1954, 1966, 1978, 1990, 2002, 2014

Cordeiro

Dainichi Nyorai

SW

1931, 1943, 1955, 1967, 1979, 1991, 2003, 2015

Macaco

Dainichi Nyorai

SW

1932, 1944, 1956, 1968, 1980, 1992, 2004, 2016

Galo

Fudō Myō-ō

W

1933, 1945, 1957, 1969, 1981, 1993, 2005, 2017

Cachorro

Amida Nyorai

NW

1934, 1946, 1958, 1970, 1982, 1994, 2006, 2018

Javali

Amida Nyorai

NW

1935, 1947, 1959, 1971, 1983, 1995, 2007, 2019

SERVIÇO

Dia: 11 (sábado) e 12 (domingo) de fevereiro 2017
Horário: das 8h30 às 19h30
Onde: No estúdio Hostel Tattoo na Vila Madalena – Rua Harmonia, 1235

Toshio Shimada em entrevista para Jornal O Globo

Em participação de uma das maiores feiras de tatuagem da América Latina, a Tattoo Week Rio 2017, o tatuador paulista Toshio Shimada foi convidado pelo Jornal O Globo para entrevista especial sobre sua carreira e abordar o assunto que ele mais entende na vida: tatuagem. A seguir, leia na íntegra a matéria que saiu nesta quinta-feira (27), no site do Jornal O Globo.

Capa da matéria no site do Jornal O Globo


POR CLARISSA PAINS | 25/01/2017 

 “Tenho 41 anos, nasci em Itapetininga (SP) e comecei a tatuar em 1985, seguindo os caminhos do meu pai, filho de imigrantes japoneses. Em 1994, abri meu estúdio no Japão. Trabalhei com o estilo tradicional japonês de tatuagem, o wabori. Voltei ao Brasil em 2014 e inaugurei um estúdio na Liberdade, bairro paulistano da colônia japonesa.”

Conte algo que não sei.

Apesar de fazer tatuagem nos outros desde que eu tinha 10 anos, e de ter ganhado prêmios em países como Irlanda e Portugal, não tenho nenhuma tattoo em meu corpo.

E por que não?

Quando eu era criança e adolescente, tinha vontade, mas depois ela sumiu. Percebi que a tatuagem pode trazer muito estigma, e não quero que as pessoas me julguem só ao me olhar. Considero que é apenas o meu trabalho, minha vida profissional. Não quero brincar de Picasso na pele de ninguém e não acho que precise de tatuagens no meu corpo para ser um bom tatuador.

Os clientes estranham o fato de você não ter tatuagem?

Todos estranham. Mas o mais importante são os trabalhos que faço, e não o que tenho desenhado na pele. Há bons tatuadores que têm péssimas tatuagens no corpo. E aí isso vira um terrível cartão de visitas, para sempre. A tatuagem é algo permanente, e minha vida muda muito. Não acho que combine comigo.

Como você se interessou por tatuagens?

Meu pai descobriu a tatuagem no Brasil, ainda totalmente manual, com tinta de caneta. Depois, começou a construir as próprias maquininhas, e passei a me interessar. Em 1985, no primeiro Rock in Rio, tatuadores estrangeiros apareceram na TV. Nunca tínhamos visto isso na mídia. Era final de ditadura, quem tinha tatuagem era visto como bandido ou vagabundo. Foi então que comecei a tatuar. Resolvi me profissionalizar quando fui para o Japão, em 1994, e abri meu estúdio.

Qual a diferença entre ser tatuador no Brasil e no Japão?

No Japão, a tatuagem se popularizou depois dos anos 2000. Mas, agora, o governo quer restringir, porque considera que não é algo que, tradicionalmente, pertença à cultura japonesa. A tradição lá pesa muito. Já o Brasil é o segundo maior mercado no mundo, só perdendo para os EUA. O Brasil é muito aberto, é mais fácil ser tatuador aqui do que em um país como o Japão.

E qual o melhor lugar do mundo para ser tatuador?

Para o que eu faço, particularmente, considero que São Paulo é melhor do que Londres ou Tóquio. Mas, em geral, a Alemanha é muito boa para a profissão.

Você já sentiu preconceito por ser tatuador?

Sim, no Japão. Eu não pagava meu imposto como tatuador, e sim como desenhista. A profissão sofre pressão cada vez mais negativa no país. Foi um dos motivos que me fizeram querer voltar ao Brasil. Não adiantava continuar no Japão, um país superdesenvolvido, mas onde há pouca liberdade. Considero que é uma ditadura moderna.

Qual a dica para as pessoas não se arrependerem depois de fazer uma tatuagem?

Tem que pesquisar muito bem antes de se decidir pelo que vai desenhar na pele. Tem que ser pelo menos algo que sua avó diga “acho ridículo, mas está bem feito”.

Por que você acha que a tatuagem atrai tantas pessoas?

A tatuagem ainda é algo que desafia a sociedade, tem um quê de proibido. Ela só tem sentido se disser alguma coisa, se for capaz de expor uma crítica. Se todos fossem obrigados a ter tatuagem, ninguém iria querer. É uma resposta natural. E, como é clichê que todo tatuador tenha várias tattoos, isso me faz não querer ter nenhuma. É a minha forma de ir contra, de alguma maneira.


Fonte oficial:  http://oglobo.globo.com/sociedade/conte-algo-que-nao-sei/toshio-shimada-tatuador-tatuagem-ainda-desafia-sociedade-20821016#ixzz4Wxa44oie © 1996 – 2017. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. 

TOSHIO SHIMADA NO TATTOO WEEK RIO 2017

O tatuador especializado em tatuagens em estilo japones e motivos asiáticos, Toshio Shimada, estará presente na 5ª edição da Tattoo Week Rio que acontecerá no Centro de Convenção Sul América, na cidade carioca, entre os dias 13 e 15 de janeiro 2017. O evento é considerado o maior do gênero no Rio de Janeiro e recebe  grandes nomes da tatuagem, com 220 stands e apresentam as tendências e lançamentos mais atualizados do mercado mundial de tatuagens.

Toshio Shimada  viveu por mais de vinte anos no Japão onde aprendeu a técnica tebori com grandes mestres, Toshio iniciou os trabalhos de tatuagem junto de seu pai no final dos anos 80 aqui no Brasil. Já na maturidade de seu trabalho, o cara rodou o mundo todo, tatuando em estúdios famosos da Europa, Ásia e nos EUA. Reconhecido no Brasil é referência no estilo Wabori nas terras tupiniquins, o artista utiliza a técnica milenar japonesa utilizando varas de bambus (Tebori). Shimada já ganhou diversos prêmios no segmento durante sua carreira, sempre priorizando um traço de qualidade, higiene e um visual impecável.

Durante o evento, Shimada fará apresentações de seus desenhos e demonstrações de suas técnicas para o publico em geral. A galera que estiver afim de conhecer mais sobre os trabalhos de Toshio e so comparecer no Tattoo Week Rio 2017 ou  comparecer no estúdio Shimada Tattoo que fica Rua Galvão Bueno, 28 – Sala 21, Liberdade, São Paulo (próximo ao metro).

http://tattooweek.com.br/

poster-tattooweek-830x314